sábado, 1 de novembro de 2014

Crime e Castigo - Uma Falácia

Descobri que existe homem burro no bom sentido se é que isso é possível. Sabe aquele amigo do Mickey o Pateta? Ele é assim, ingênuo, medroso, mas aquele bem intencionado que dá raiva, principalmente quando tenta consertar uma "burrada". "Pensa em alguém" que não gosta de matemática, mas acredita na probabilidade de que nada vai dar errado quando tem tudo para dar errado e olha que Deus sabe o quanto eu sou paciente, mas ele me testa!
Em termo de sensibilidade ele perde para um elefante quando passa a manada vai pisando em tudo sem consideração e, depois olha e me pede: compreende amor!!! Nessas horas realmente eu não sei se ele me ama ou tem medo do meu olhar... nessas horas tanto faz... o que me deixa feliz é o desespero dele tentando corrigir a burrada e olha que ele se esforça, mesmo assim fracassa, pois meu descontentamento é maior que tudo não adianta ele me olhar com aquela "carinha de bom moço".
Se estou com raiva estou e pronto dou uma de Baby Sauro "não é a mamãe", mas a sorte dele é que é persistente e sabe me conquistar sendo atrapalhado e verdadeiro ao seu estilo quando corrigi seus erros mesmo que venha cometê-los novamente... Que raiva!!! Homem não muda.

20 Novas Regras Processuais da Reforma Trabalhista: o que muda na vida da advocacia agora?

Por Lucia Midori Kajino e Amanda Pretzel Claro, advogadas trabalhistas, membras da Rede Feminista de Juristas. A Reforma Trabalhista foi...