segunda-feira, 20 de julho de 2015

As Pessoa

No dia do amigo nada melhor que falar de egoísmo, egoísmo seletivo. Não é possível sendo um ser único nos dividir em tantos amigos quanto pensamos ter e, verdadeiramente o temos em um conceito contemporâneo.
Em suas mais diversas plataformas a mídia nos aproxima de amigos que o cotidiano distancia; ocorre que estas mesmas mídias estabelecem relações que se dão de forma consensual e impositiva diante de normas impostas por elas mesmas, surgindo destas uma teia de relações que não podem ser ignoradas, pois sua dinâmica se dá em uma relação de interesse mútuo de agregação de novos amigos que passamos a conhecer de forma não intencional, mas que tem acesso a nossa intimidade virtual.
Em suma, esses amigos de alguma forma tendem a se enquadrar na forma que pensamos sobre o mundo (fotografias, músicas, filmes, comidas, viagens, leituras, etc), é uma espécie de ética de padrão comportamental que nos remete a ideia do Pequeno Príncipe e sua Rosa em um pequeno planeta, pois analogicamente é o que as redes sociais nos apresenta.
Somos pequenos planetas em um universo virtual onde cada planeta estabelece suas próprias leis e sua ética e a exerce através de uma liberdade universal, deletação. Discordas de mim, excluo. Olhas o WhatsApp, mas não responde. Aceita convite no Facebook, mas não curti, compartilha. Deixa de existir no meu planeta, some aos poucos, é uma flor que morre.
“As” são todos que participam de um determinado planeta, e a “Pessoa” é cada um que orbita nesse universo através de seu perfil único na rede social. É uma relação dialética de compreensão e tolerância e, ao mesmo tempo o contrário disso; mostra caráter, personalidades confusas, boas ou más, em especial a bondade ou maldade humana, ficando a nosso critério o compartilhamento ou não entre os planetas que surgem na tela.
Portanto amigos, a rede social é sim uma amizade real atrás de uma tela; existe um ser humano com todos os sentimentos possíveis, cabe então nos auto revelar e nos corrigir para o bem quando necessário, cuidemos de nosso planeta pessoal, pois ele no fundo revela de fato quem somos.

20 Novas Regras Processuais da Reforma Trabalhista: o que muda na vida da advocacia agora?

Por Lucia Midori Kajino e Amanda Pretzel Claro, advogadas trabalhistas, membras da Rede Feminista de Juristas. A Reforma Trabalhista foi...